A linguagem da Forma e a forma da Linguagem: O Código-Mundo!

E, levantando os olhos ao céu, suspirou, e disse: Efatá; isto é, Abre-te.
E logo se abriram os seus ouvidos, e a prisão da língua se desfez, e falava perfeitamente.
Marcos 7: 34-35
No filme Interestelar, o personagem Cooper estando num cubo de tempo e espaço paralelo consegue mandar mensagens-informações para a sua filha Murphy.
Aproveitando a tempestade de areia que entrou pela janela, ele “escreve” um código ao interferir no véu dessa areia produzindo pequenos cortes/interrupções da matéria dentro do tempo. Imaginando que esse véu de areia seja similar à parede de realidade que nos cerca e nos compõe, então estaríamos modelando essa realidade a cada momento em que a respiração se transvestindo de fala ou emoção/sentimento (pensamento), desempenharia o mesmo papel de produzir códigos ao manipular a matéria pelo tempo e o tempo na matéria.
Como dizer um breve “Oi” onde os espaços possibilitados pela pronúncia das letras dobrariam, poética e quanticamente falando, até as folhas de uma árvore ou o seu tronco. Se pensar é produzir sentimento/emoção, e por isso uma onda irregular constante no gráfico dos batimentos cardíacos intercalados pela frequência respiratória, então como e por onde sua emoção, por fala ou pensamento, esteja agindo, significará que estará distorcendo, interferindo, manipulando, elaborando, formalizando, “criando” todo e qualquer código que não muito tardar – as ligações nervosas são rápidas- os nossos próprios sentidos interpretarão como realidade devolvendo-a assim para onde ela fora recebida.
O versículo de Marcos com a palavra aramaica Ephphatha, ilustra bem toda essa questão; em princípio, a sua pronunciação seria facilmente entendida até por um surdo, uma vez que ressoa como uma forte emissão de um sopro entrecortado na direção do ouvinte, o que poderia ser comparado à impressão de coordenadas no tecido da areia, no caso do filme. Sem contar que a ordem “abra-te”, já é por ela mesma uma prova que há uma força que se manifesta através da palavra, ou que seja, quiçá, ela mesma.
É muito curioso que a areia seja o impasse escolhido para dá liga por toda a trama, isso porque a areia é uma alusão clara ao Tempo, e ao tecido tempo-espaço, o quanto seria possível dobrá-lo a ponto de modificá-lo ou criar coisas em sua estrutura. A areia é o véu temporal que conecta o pai à filha e a filha ao pai.
Ainda anteriormente, a Torah, dentro de seu Sod, nos ensina que no princípio criou Elohim (pensamento) o Alef – א – e o Tav – ת  (o Alfabeto Divino), e eles são os tijolos de todo o Universo.

בְּרֵאשִׁית בָּרָא אֱלֹהִים אֵת הַשָּׁמַיִם וְאֵת הָאָרֶץ

Céus e terra eles são!

Para uma consideração final, deixo a fala de Cooper à Murphy quando ela afirma que existe um fantasma em seu quarto deixando mensagens:

— Tá legal, Murphy, quer discutir ciência? Não diz só que tem medo de fantasma, não, vai mais fundo, tem que registrar os fatos, analisar como e por quê e ai apresentar suas conclusões…

Isso é o que nos induz a Torah ao estudo do seu corpo de narrativas. Investigar cada uma de suas palavras, ter o entendimento de suas letras, afim de alcançar a ciência dentro da ilusão.

 

>Vá para a a parte II

Compartilhe :

1 comentário em “A linguagem da Forma e a forma da Linguagem: O Código-Mundo!”

  1. Estamos modelando essa realidade a cada momento em que a respiração toma forma de fala, ou ação, sendo rapída ou ligeira a respiração, sempre carregada do espirito e do ritmo da ação, que se fazendo emoção, desempenha um papel em produzir códigos, se tornando matéria pelo tempo por onde o homem pode receber, se traduzindo em Entendimento – o Tempo .
    Daqui 10s segundos, o tempo tera cortado 10 movimentos seus, e você terá feito 10 escolhas. E respirado e inspirado 4 vezes mecânicamente – inconscientemente, pois nosso sistema simpático e parasimpático é inconsciente(responsavel pelas batidas do coração, pela respiração e etc, sendo essa mais rápida ou mais lenta, compátivel com a resposta da ação que o ser executa)… Conforme tornamos o ar consciente através de uma forma, que é escolha, o espirito se torna criação ou Aliança.
    Eu penso sobre como que essa ação vai ser recebedida por aquele que tem os sentidos para recebe-la, e ele tendo os sentidos para receber, será que tem o instrumento para decifra-la ? Se o pai da Murphy, não soubesse código morse, poderia ele entender a mensagem ?
    Somente ele poderia entender a mensagem, já que a mensagem era pra ele. Aquela aliança só poderia ser entendida por ele, pois o espirito além do tempo era ela mesmo. Logo todo código é seu próprio espirito, e toda forma é sua vida em todas suas escolhas, até que você de fio a sua espada e a torne um instrumento de entendimento. Por isso cada um tem a sua Cabala.

    Um adendo sobre formas universais, o que é mais distânte da sua verdade, por serem formas universais e de um entendimento comum a todos, e se não fosse comum, seria somente Você, assim sendo sua Cabala. Não quero citar simbolismos e deuses, mas sim trazer para o entendimento prático e fácil…. como uma forma pode reverberar no inconsciente do ser, um caminho para provocar-se a si mesma ? Por que, por exemplo, uma pessoa que esta triste, respiração pesada, postura fraca , passos arrastados, ombros caídos, olhar para baixo, simplesmente por estar triste, acaba adotando esta postura? Ou ela adotou essa postura, antes de se tornar triste ? Não. O que também nos retorna, através do que recebemos com nossos olhos, o entendimento de que aquela composição é de uma tristeza. Sendo que a própria posição é inconsciente nela, assim como quando olhamos para ela, qualquer de nós saberá entender pois é um reflexo. Mas um trabalho interessante de se fazer com tal pessoa, seria dizer para que ela simplesmente mudasse sua postura, olhasse para frente, erreta , ombros pra cima… enfim . Tornando assim, sua ”respiração”, consciente.
    Tem forma(Agua)-Men, tem espirito(Ar)-Aleph, e tem Ato(Fogo)-Shen (as três letras mães). onde no corpo do homem/mundo formado, essa aliança vai produzir o ouro ou o bronze.

    Efatá !
    lembrou-me de Abra-te sessamo ! …
    Onde mais claramente entendemos como VITRIOL.
    ”a areia é o véu temporal que conecta o pai à filha e a filha ao pai..”
    O tempo é o que liga e tbm separa a Filha, do Pai. Como uma alusão ao mundo Formado e o mundo das Emanações.
    Céu e terra, são tudo, e tudo é Deus e deus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!